Newsletter

Visita-nos em:

  • Facebook Page: 170320633001069
  • Twitter: cpessoal

Publicidade

Login



Calculadora de empréstimo

Montante:

(Use "." para decimais)
Duração:
anos
Taxa de interesse:
%
Mensalidade:
EUR
Total a ser pago:
EUR
Help
Pedir crédito e evitar sobreendividamento PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Sexta, 05 Agosto 2011 12:09
partilha

Nos dias que correm, é essencial o pedido de crédito para conseguir alguns bens, que a pronto pagamento seriam impossíveis, de acordo com um salário comum. Deste modo recorrer ao crédito para conseguir casa, carro, emprego, ou afins é viável tendo em conta alguns aspectos:

1. Verifique o seu orçamento/rendimentos, e consiga uma estimativa dos seus gastos, com base em hábitos, como por exemplo, gastos em compras,  frequentar um bar, ir ao cinema, disfrutar da gastronomia local, etc. Some e verfique os gastos que tem habituais consigo próprio.

2. Depois de verificar todos os gastos, coloque a questão" para que efeito é o crédito, ganharei com isso? se sim o quê?". Em primeiro lugar tem arranjar uma alternativa ao seu pedido de crédito, evitar gastos desnecessários é essencial para poupar: Exemplo fácil a seguir é a compra de carro, verifique se o seu atual carro concede as nessídades que pretende, o preço e o gasto do combustível, manutenções de mecânica. E se realmente decide pedir crédito por algo que já detêm, verifique se lhe é realmente útil e consegue recuperar o dinheiro que gasta no produto. Penso que se já responde neste exemplo às questões essenciais, vou comprar carro porque é me mais económico, menos manutenções de mecânica e  recupero dinheiro derivado do uso do mesmo. É claro que não se debate o conforto, segurança, ou auto-estima, mas aqui já não se fala em poupar ou gastar mais ou menos em gastos correntes.

3. Verifique se existe outros créditos no seu porfólio financeiro, se sim, terá que estudar a melhor forma de gerir em consonância com isto. Evita-se assim o sobreendividamento.

4. Aspecto essencial, conte apenas com o seu rendimento pessoal, se apostar em crédito de acordo com o que ganha no seu agregado familiar, quando é caso, poderá devido às vicitudes de divórcio, ou desentendimentos de se desorientar e perder os seus pertences.

5.Taxa de esforço entre 30% a 45%, é algo que se propõe e se aposta fortemente po qualquer financeira ou banco na conceção do seu crédito, e dependo do crédto oscila de entre 30% para créditos imobiliários, ou mesmo até 45% quando existe crédito ao consumo de pequenos objectos ou serviços.



blog comments powered by Disqus
Actualizado em Sexta, 05 Agosto 2011 13:03